Posts de 20 de janeiro de 2013
20.jan.13
Textos Textos e Literatura

Porque eu sei o que é amar?


Faço essa pergunta pra mim todos os dias, não por
me arrepender de amar alguém e sim por sentir
as consequências desse amor… Eu não entendo esse sentimento, pra
mim o amor é uma ilusão, não estou generalizando todos os amores, mas sim um,
que é o tipo de amor que mais te faz sofrer, pra mim ele é uma ilusão onde
começa com tudo lindo e maravilhoso, aonde aos poucos vai se apegando mais e
mais e quando realmente esse amor chega ao auge, ele mostra a realidade e nem
sempre a realidade é tão boa como pensamos. O amor é isso, é nós mesmos
acreditar em uma coisa que não dura pra sempre
, ou até dure, como se diz um
ditado “o pra sempre pode durar um segundo”. É difícil amar, ainda
mais quando esse amor já tinha que ser deletado há séculos, é
torturante vê a pessoa que ama, com outra pessoa, dizendo as mesmas
coisas que dizia pra você, mas agora dizendo pra outra, é complicado amar
uma pessoa e não ser amada pela mesma… Porque o amor não tem o botão de liga
ou desliga?
Seria tudo tão mais simples, tão mais pratico, ou sei la, porque eu
sei o que é amar?
O que adianta ter momentos maravilhosos e depois esses
momentos só se tornarem lembranças que te fazem sofrer? São perguntas que eu
não sei responder
e eu acho que ninguém; a vida é assim, nós que temos que
ser forte e enfrentar tudo que vim pela frente de cabeça sempre erguida e com
toda a positividade que tiver…
Mas somos humanos, não tem como ser
um computador e ir a um técnico e pedir que formate seu coração, e
apague as lembranças do seu cérebro, 
temos sentimentos e nem sempre
eles são bons, sofremos, amadurecemos, aprendemos… Acho que todas essas
coisas que faz a gente ficar mal é como uma ferida profunda que pode
demorar, mas vai cicatrizar e toda que você olhar para essa ferida vai lembrar-se das lembranças em que tanto insiste em
esquecer,
até que ela se cicatrize por completo e só deixe a marca de que um dia aquilo te machucou, e que aquilo era apenas mais um obstaculo que a vida lhe ofereceu.

E como dizia Caio Fernando Abreu: 
“Porque amar também é isso, não?
Dar o seu melhor pra curar outra pessoa de todos os golpes, até que ela fique
bem e te deixe pra trás, fraco e sangrando. Daí você espera por alguém que
venha te curar. Às vezes esse alguém aparece, outras vezes, não. E pra ela? Por
quem ela espera? E assim, aos poucos, ela se esquece dos socos, pontapés,
golpes baixos que a vida lhe deu, lhe dará. A moça, que não era Capitu, mas
também têm olhos de ressaca, levanta e segue em frente. Não por ser forte, e
sim pelo contrário… Por saber que é fraca o bastante para não conseguir ter
ódio no seu coração, na sua alma, na sua essência. E ama, sabendo que vai
chorar muitas vezes ainda. Afinal, foi chorando que ela, você e todos os
outros, vieram ao mundo.”

Veja também