Categoria "Filmes"
08.jul.15
Filmes

Filme: O Álbum de memórias

o-album-de-memorias-resenha-filme-de-fotografia-para-assistir-blog-conversando-com-a-lua-00

Recentemente eu assisti esse filme na HBO e quando eu assisti pensei que seria mais um daqueles filmes de sessão da tarde, só para passar o tempo! E quando vi já estava completamente envolvida na história e com certeza tenho que compartilhar esse achado com vocês! Apesar do filme ser bom ele é pouco conhecido, foi um sacrifício achar fotos desse filme, trailer legendado? Nada, é um filme que tem que caçar para assistir, mas eu te digo, vale a pena!

 Uma fotógrafa que não acredita no amor consegue um álbum de fotos que recria um belo namoro de muitos anos. Logo, tentará encontrar os donos com a ajuda de um jovem que acaba de conhecer. Será que ela encontrará o casal e seu amor?

 

Eu não sei se esse filme mexeu tanto comigo porque envolve a fotografia como peça principal (acho que sim!), eu gostei bastante da atuação dos atores e o enredo do filme, no inicio confesso que não foi tão empolgante, mas esse é aquele tipo de filme que vai te conquistando aos poucos sabe?

o-album-de-memorias-resenha-filme-de-fotografia-para-assistir-blog-conversando-com-a-lua-elenco

A história é bem diferente de outros filmes de romance que eu costumo assistir, uma fotografa consegue um álbum recheado de fotografias de um casal, um álbum bem antigo e ela fica encantada com aquilo e corre atrás para saber quem é aquele casal que parecem estarem tão felizes nas fotos, e com essa busca toda ela tem  a ajuda de um cara que conheceu a pouco tempo e esses dois vão atrás de pistas, onde as fotos foram tiradas, o que estava escrito, o ano, tudo!

o-album-de-memorias-resenha-filme-de-fotografia-para-assistir-blog-conversando-com-a-lua

E com toda essa busca o casal passa por muitas situações e histórias diferentes, descobrem coisas novas, pessoas e lugares novos, conhecem até um casal que se casaram por causa do casal que eles estavam procurando. haha

O que eu mais gostei desse filme, que é impressionante, o tempo pode passar, as coisas podem mudar, mas o filme mostra o real poder da fotografia, eternizar momentos, paralisar o tempo em uma folha de papel e são essas coisas que me deixa mais apaixonada em fotografar.

o-album-de-memorias-resenha-filme-de-fotografia-para-assistir-blog-conversando-com-a-lua-casal-fotos

E todas essas situações acaba aproximando os dois fazendo eles ficarem mais próximos, irônico né? Duas pessoas buscam um casal e acabam se tornando um casal por causa de um álbum de fotos, é meio que sem sentido, mas esse filme me lembra muito aquelas aventuras impossíveis que acabam se tornando possíveis.

o-album-de-memorias-resenha-filme-de-fotografia-para-assistir-blog-conversando-com-a-lua-personagens-principais

E até que chega uma hora do filme em que o casal, consegue descobrir pistas sobre onde encontrar essas pessoas que tanto procuravam e muitas coisas mudam, tem várias surpresas, a Chloe (Meghan Ory) que é a personagem principal, não acreditava no amor, e quando ela viu as fotos tão apaixonantes no álbum ela teve uma esperança e por isso ela quis correr atrás, saber mais sobre essa história, e posso dizer que o filme traz algumas surpresas nessa descoberta, mas como todo filme, tudo se ajeita né? haha

o-album-de-memorias-resenha-filme-de-fotografia-para-assistir-blog-conversando-com-a-lua-elenco

Eu não vou contar muito sobre o filme, porque senão vocês não verão graça em assistir, mas posso dizer que é um filme que mostra em como uma simples coisa quando é persistida pode mudar tantas vidas e historias.

Esse filme mostra o poder que umas simples fotos podem ter. Eu nunca vi nenhum filme parecido com esse e poderia ter mais, pois gostei bastante e indico para todas as pessoas assim como eu que gosta de fotografar, é um filme que vale muito a pena.

Apesar do filme ser de 2014 foi muito difícil de achar fotos e vídeos dele, eu assisti na HBO e se você tiver em casa fique ligado que as vezes passa o filme no canal, no youtube eu achei o filme completo sem legenda e em inglês, mas quem quiser assistir é só clicar aqui e conferir. (não sei se tem esse filme no Netflix)

Abaixo está o trailer, que também só achei em inglês.


E ai, alguém já assistiu? O que acharam? Ficaram com vontade de assistir? Quero saber tudo viu ♥

Veja também

27.set.14
Filmes Mídia

Filme: Lucy

Tem um bom tempinho que não posto nenhum filme por aqui né? Com o dia a dia corrido as vezes mal dá tempo de assistir um, mas há uns dias atrás eu assisti um filme que me chamou atenção, ou melhor, a história do filme me chamou bastante atenção,
“Scarlett Johansson dá vida a Lucy, uma jovem que é recrutada por mafiosos orientais para transportar drogas no próprio estômago. Depois de seu corpo absorver a substância, Lucy passa a usar a capacidade total de seu cérebro, se transformando numa supermulher, capaz de adquirir conhecimento instantaneamente, mover objetos com a mente e incapaz de sentir dor.”
O que mais me levou a ir assistir esse filme foi essa seguinte frase: “Uma pessoa normal usa 10% de sua capacidade cerebral. Ela vai atingir 100%” é um teoria antiga e polêmica, mas que percorre até hoje, e eu fiquei curiosa para assistir esse filme e saber em como seria esse 100%.
O filme já começa com a narração do professor Morgan que é interpretado pelo grande ator Morgan Freeman, e logo após mostra uma palestra onde esse professor especula em como seria o avanço da capacidade cerebral do ser humano, para ele, usamos apenas 10% da nossa capacidade cerebral.
Logo após aparece a cena de Lucy e o namorado dela, onde ele tenta a convencer a levar uma maleta para um homem em um hotel, ela não aceita e ele acaba obrigando ela a fazer o que mandou, e é ai que a grande história começa. Lucy é abordada por vários homens onde ela é sedada e quando ela acorda descobre que tem uma “droga” dentro do seu corpo, assim ela e outras pessoas são obrigadas a transportar essa droga.
Infelizmente, ou felizmente acontece um “acidente” e faz com que essa droga se espalhe pelo corpo dela, fazendo com que a capacidade cerebral dela aumente gradativamente, e é assim que as coisas “surreais” começam a  acontecer, tem algumas cenas do filme que chegam a ser até engraçadas de tão fora da nossa realidade que é.
O filme é repleto de muita ação e efeitos especiais, Lucy era uma jovem comum como qualquer outra e do nada ela aprende coisas incríveis, como controlar o seu próprio corpo e das outras pessoas, uma inteligência inigualável, entre muitas outras coisas… E isso ela vai aprendendo e aprimorando aos poucos com o decorrer do filme.
E todas essas “mudanças” ocorre tão rápido que ela não sabe o que fazer com tudo isso, até que ela decide procurar ajuda e acaba descobrindo o professor Morgan, que fica fascinado com o que descobre e com a capacidade dessa mulher, pois toda a teoria que ele estudava a anos ele percebeu que se tornou real, o que ele não esperava! E com essa conversa Lucy fala que quer se encontrar com ele e descobre o que vai fazer com toda essa inteligência dela, e é no decorrer disso que começa algumas ações do filme.
O que eu percebi nesse filme, é que mostra que quanto mais o ser humano evolui, menos humano ele fica, ela não sente dor, controla seus sentimentos, faz tudo o que se pode fazer. O que seria maravilhoso para qualquer ser humano né? Mas por mais que a gente deseje tudo isso, são coisas essências, coisas que faz falta no dia a dia, coisas simples que fazem uma grande diferença, e isso a gente percebe muito bem ao decorrer do filme e em como ela se sente perante a tudo isso.
Esse filme tem atores muito bons, a Scarlett Johansson faz um papel incrível e atua super bem no filme se entregando totalmente a personagem, o Morgan Freeman não preciso nem falar né, é um ótimo ator com anos de experiência e amo praticamente todos os filmes que ele já fez. O filme tem muitos outros atores ótimos, mas pela minha opinião o que se destacaram mais, foi esses dois.
É um ótimo filme para assistir e que faz a gente pensar sobre muitas coisas, mas eu acho que deixou um pouco a desejar, eu não sei mais ou menos o que é, mas sabe quando sentimos que faltou algo? Uma coisa a mais? Então, é isso que eu senti. O final do filme é quando ela chega aos 100% de sua capacidade cerebral e ocorre algumas coisas e o filme termina, é um final meio vago que possibilita você pensar em mil e uma coisas que podem ter ocorrido, eu esperava um final diferente, mas esse final não foi ruim, é um final que não tem um “fim” (mais ou menos isso).
Poderia até ter um filme, mostrando em todas as mudanças que poderia ter ocorrido depois desse final, quem sabe um dia não tem né? Eu veria! Mas se for para dá uma nota de 0 a 10 para esse filme eu daria 8,5. É um filme muito bom, que faz qualquer pessoa refletir sobre em como seria o futuro, sobre sentimentos, a evolução humana… Mas é um filme, meio que surreal demais (E isso é bom e  ruim ao mesmo tempo) e também esperava alguma coisa a mais sobre esse filme, mas no geral é um filme que vale muito a pena assistir, e quem não assistiu ainda, assista que vai gostar bastante! Recomendo!! Abaixo está o trailer para vocês darem uma olhadinha. 

Alguém já assistiu esse filme? O que acharam? Vão assistir? Quero saber tudinho. haha ♥

Veja também

09.fev.14
Filmes

Filme: Os Estagiários

Quem aqui já pensou em trabalhar no Google? Eu acho que a maioria já pensaram e também pensaram em como deve ser legal trabalhar em uma empresa assim e nesse filme mostra tudo isso e muito mais de uma maneira divertida e uma história bem interessante. Os Estagiários é um filme de comédia, que vale a pena assistir e invejar as pessoas que trabalham nessa empresa.
Os Estagiários
Billy (Vince Vaughn) e Nick (Owen Wilson) são grandes amigos e trabalham juntos como vendedores de relógios. Eles são pegos de surpresa quando seu chefe (John Goodman) fecha a empresa, por acreditar que o negócio esteja ultrapassado. Com problemas financeiros, eles conseguem a inscrição em uma seleção de estágio no Google. Mesmo sem terem a garantia que serão contratados, eles partem para a sede da empresa e lá precisam lidar com a diferença de idade entre eles e os demais competidores.
O filme se trata sobre a vida de dois homens que são amigos e vendedores de relógios e inesperadamente são demitidos, pois o chefe afirma que ninguém mas compra relógios, pois na época da alta tecnologia pra que relógios se tem celular? E por esse motivo os dois ficam desempregados, Nick começa a trabalhar em uma loja de colchões e Billy fica procurando emprego no site de pesquisa da Google até que por ironia do destino ele acha vagas para estagiários para trabalhar no Google e se entusiasma com a ideia e convence ao Nick a participar também.
Esse filme é daqueles filmes de comédias que você rir dos inicio ao fim sem ser aquela coisa forçada, eu amo demais filmes de comédia, mas é muito raro eu assistir um, pois a maioria dos filmes desse gênero são bem forçados, com aquelas falas e situações que a gente já sabe que vai acontecer e por isso fica aquela coisa bem artificial e não o mais natural possível.
O serviço de estágio do Google parece mais uma colonia de férias de tão divertido que é, as atividades são bem dinâmicas e não tem aquela pressão que toda empresa faz, ou seja, a empresa deixa os estagiários “livres” para assim a mente fluir mais naturalmente.
E imaginem um monte de adolescentes universitários trabalhando como estagiários nessa empresa e no meio dele, dois marmanjos que acabaram de serem demitidos com mais ou menos uns 40 anos de idade junto com esses estagiários? E por essas diferenças que eles sofrem um certo tipo de preconceito, pois ninguém dão nada por eles, uns caras que mal sabem mexer em um computador trabalhar no Google? É meio estranho de se imaginar.
E por isso e muitas outras coisas que na hora da turma dos estagiários escolherem suas equipes, os dois acabam sendo excluídos e ficando com outros excluídos assim formando uma equipe, que para os outros, nunca teria potencial para vencer e ganhar um vaga para trabalhar na empresa.
E pela própria equipe saber que os outros acham isso deles, eles acabam se convencendo que são isso mesmo, que nunca terão potencial para trabalhar em uma empresa tão grande como esta, e por isso essea equipe acaba ficando muito desunida causando assim a perda de algumas atividades, até que Billy resolve tentar unir essa grupo e as coisas assim começariam a mudar.
Esse filme é bem voltando para o mundo Geek, ou seja, bem nerd, um dos exemplos é o torneio de quadribol que acontece no filme, para os fans de HP irão pirar nessa cena, todas as cenas do filme, sempre tem algo engraçado, como nessa cena. Impossível não conseguir rir.
É um filme muito incentivador, esse filme nos mostra que mesmo quando todos estão contra nós, se nós acreditarmos em si próprio podemos ser capaz de tudo, é só correr atrás. Eu indico a todos que adoram uma boa comédia assistirem pois valerá muito a pena.
Só tem uma coisa, depois que assistir esse filme, sua vontade de trabalhar nessa empresa irá aumentar muito, pois é um sonho, se trabalhar na Google for como nesse filme, seria a mesma coisa que trabalhar no paraíso. 
Abaixo estarei deixando o trailer para vocês assistirem, e alguém aqui já assistiu esse filme? Gostaram? Pretendem assistir? Quero saber tudo viu!

Veja também

26.jan.14
Filmes

Filme: A menina que roubava livros

Ola pessoal, espero que todos estejam bem, então, sentiram minha falta? Dei uma pequena sumida, mas deixei um recadinho pra vocês aqui no blog e na fanpage no Facebook, espero que tenham entendido, pois eu precisava desse tempo para colocar minha vida em ordem e nas horas livres mudei algumas coisinhas aqui no blog, espero que tenham gostado. 
Agora focando no assunto do post, eu não sei bem ao certo se o filme já está passando nos cinemas, pois que eu saiba a estréia é no dia 31, mas alguns sites consta a informação que é no dia 14, mas enfim, eu vi esse filme legendado online, nem acreditei quando achei ele, pois é um filme que eu estava muito ansiosa para assistir e por isso coloquei muita perspectiva que ele seria bom e não me arrependi.
A Menina que Roubava Livros
Enquanto submetida aos horrores da Segunda Guerra Mundial na Alemanha, a jovem Liesel encontra consolo em roubar livros e compartilhá-los com outras pessoas. Sob as escadas de sua casa, um refugiado judeu está sendo protegida por seus pais adotivos.
Antes de assistir o filme eu tinha lido algumas resenhas de pessoas que já assistiram, muita dessas pessoas não gostaram, pois falavam que no livro é muito melhor, mas qual filme baseado em livro é melhor que o próprio livro? Eu ainda não ouvi falar de nenhum, o livro sempre será o melhor, sempre terá mais detalhes e também lendo um livro a gente imagina da maneira que mais agrada a si próprio e por mais que a gente queira que o livro seja idêntico ao filme, todos nós sabemos que não será.

Existem filmes que não parecem nem um pouco com o livro, outros parecem mais ou menos ou até muito e o que eu posso falar desse filme é que foi um dos melhores filmes baseado em  algum livro que eu já assisti.

Assim como no livro o filme também é narrado pela morte, tem de inicio a chegada de Liesel e seu irmão que morre no trem e o inicio do filme me lembra muito o livro, acho que uma das partes mais fiéis ao livro foi o inicio pois é idêntico, com o que eu imaginei.
Quando Liesel chega na casa de sua nova família e quando vi a casa e os novos pais dela, pareceu até macumba, pois era idêntico com tudo que eu imaginei exceto o quarto dela que achei um pouco diferente e tem umas cenas que senti um pouco de falta no inicio do filme, como Liesel tendo pesadelos pela morte do irmão. Um ponto negativo é que a morte do irmão foi meio que tratado naturalmente, não senti uma demonstração de sentimento de Liesel pela falta do irmão, ficou muito vaga essa parte.
O que falar sobre os personagens do filme? Simplesmente foram fantásticos, na minha opinião os atores se entregaram  intensamente aos personagens, a forte personalidade de Rosa é extremamente visível no filme o fofo e o paizão do Hans é muito visível e sobre o apaixonante Rudy, como uma criança ele fez um papel perfeito e Liesel no inicio eu não fiquei muito apaixonada pela atuação dela, mas ela foi me envolvendo aos poucos e quando vi a atriz estava completamente dentro da personagem.
O filme se baseia na época da segunda guerra mundial e nesse filme a gente percebe em como os alemães viviam naquela época, aquela devoção ao Adolf Hitler e aquela falta de liberdade, tendo que seguir regras que os nazistas impõem, muitas pessoas não gostavam nem um pouco de Hitler, mas seguia as regras por medo, Liesel e Rudy era um deles.
Uma cena que tem tanto no livro e no filme e quando Rudy está treinando para a corrida e se pinta de preto pois quer ser como seu ídolo, um corredor negro que não me lembro o nome no momento e quando o pai descobre fala para o filho nunca mas fazer isso pois ele não teria que desejar ser um nego e muito menos gostar de um corredor negro, e mostra claramente a inocência de Rudy naquela época, para ele todo mundo era igual e ele poderia gostar de quem quisesse mas infelizmente na época em que ele vivia isso não era possível.
O que falar sobre Max? Um homem judeu que se refugia no porão da casa de Liesel e seus pais, no livro, a descrição fisicamente dele me fez pensar que ele era meio feito, meio pra baixo, ou talvez desnutrido, mas no filme teve uma mudança e uma mudança ótima porque o Max é um gato, eu vi o filme com a minha prima e a gente morreu de amores por ele, pelo jeito dele, por tudo dele, é um personagem muito charmoso e sem falar que alem de bonito o ator é muito talentoso e se entregou perfeitamente ao personagem.
Ao decorrer do filme acontece muitas coisas, muitas idas e vindas, muitos momentos felizes e tristes e você pode ter lido o livro a anos atrás, pode pensar que esqueceu de algumas partes, mas quando assistir esse filme, tudo que você leu será lembrado automaticamente e eu achei isso fantástico é um filme que não é idêntico ao livro, mas é muito parecido e a cada cena, a cada personagem, irá se lembrar mais e mais do livro.
E o que falar sobre o final do filme? Triste e de repente, assim como no livro, muito emocionante e é de fazer chorar qualquer um, mas ao mesmo tempo é um final bonito para Liesel, o final do filme é uma mistura de sentimentos que só para quem leu o livro irá entender.
OBS: A morte é um homem e eu jurava que era uma mulher.
Bom pessoal, essa foi a resenha de hoje, ficou bem grande, mas não tem como escrever pouco sobre um filme tão intenso como este. Espero que tenham lido tudo e super indico a ver esse filme, eu acho que ele ainda não foi estreado aqui no Brasil, mas se você está ansioso(a) assim como eu estava é só acessar esse link AQUI e assistir legendado online.
Abaixo deixarei o trailer do livro, que vale muito a pena da uma conferida para ver um pedacinho de como é o filme.

Veja também

05.jan.14
Filmes

Filme: Faroeste Caboclo

Ola pessoal, espero que vocês estejam ótimos, há um tempinho atrás eu vi esse filme que eu estava querendo muito assistir, pois eu amo de coração essa música da Legião Urbana que é Faroeste Caboclo. Tentei assistir no lançamento e acabei não conseguindo e ai o tempo foi passando e eu já tinha até esquecido de alugar, mas agora eu já vi e queria contar um pouquinho sobre o que eu achei dessa história.
João (Fabrício Boliveira) deixa Santo Cristo em busca de uma vida melhor em Brasília. Ele quer deixar o passado repleto de tragédias para trás. Lá, conta com o apoio do primo e traficante Pablo (César Troncoso), com quem passa a trabalhar. Já conhecido como João de Santo Cristo, o jovem se envolve com o tráfico de drogas, ao mesmo tempo em que mantém um empregro como carpinteiro. Em meio a tudo isso, conhece a bela e inquieta Maria Lúcia (Ísis Valverde), filha de um senador (Marcos Paulo), por quem se apaixona loucamente. Os dois começam uma relação marcada pela paixão e pelo romance, mas logo se verá em meio a uma guerra com o playboy e traficante Jeremias (Felipe Abib), que coloca tudo a perder.
Eu comecei a assistir o filme já lembrando de algumas partes da música. O filme começa na infância de João, quando o pai dele morre e são cenas bem rápidas até chegar a fase adulta de João, onde ele decide sair de Santo Cristo.. Essa parte não é fielmente baseada na música, pois ele vai direto para Brasília se encontrar direto com seu primo Pablo, ao contrário da música que iria para Salvador, para depois ir para Brasília.
Quando ele chega a Brasília ele procura o seu primo Pablo e consegue um emprego como carpinteiro, mas não dura muito não, pois  acaba trabalhando com seu primo com tráfico de drogas e acaba se dando mal na primeira vez que começa a trabalhar, os policiais acabam flagrando o João trabalhando com isso e João acaba fugindo dos policiais e nesse decorrer da fuga que ele acaba encontrando com Maria Lúcia.
O filme lembra muito a música e tem certas partes que quando assistimos o filme, uma parte da música vem na nossa mente, porém o filme não é totalmente igual a música, tem personagens que existem no filme, mas não existem na música e vise versa, tem partes da música que não tem no filme, mas eu creio que eles preferiam pegar um pouco da lógica para ir fazendo o filme, pois se fosse como a música, teriam partes que ficariam estranho, então eu acho que os produtores deste filme brincaram meio com isso tudo e acabou fazendo uma história bem legal.
O filme é repleto de surpresas, mesmo sabendo a música a gente nunca vai adivinhar como vai ser o decorrer do filme. Os atores que participaram desse filme atuaram super bem. Enfim, eu adorei do inicio ao fim e acho que tudo foi perfeito, as cenas foram muito bem pensadas, não foi igual a música, mas o filme não saiu da história dela, indico esse filme para todos, mas tem umas cenas meio apimentadas, por isso acho que é melhor crianças de uma certa idade não assistirem, mas fora isso, qualquer pessoa pode assistir pois não irão se arrepender.
O final do filme é como estava previsto na música, porém com algumas partes diferentes, é um final triste e emocionante. Mesmo para quem não escuta as músicas da Legião Urbana vale a pena assistir esse filme, pois é uma história muito interessante e apesar de ser um filme nacional, ele foi muito bem produzido e merece nota 10, sinceramente estou me surpreendendo com os filmes nacionais, pois grande parte dos filmes teve uma evolução enorme no cinema brasileiro.
Então pessoal é isso, assistem pois vale muito a pena e abaixo vou deixar o trailer para vocês darem uma conferida em alguns trechos do filme. 

E vocês já assistiram o filme? O que acharam? Pretendem assistir? 
Beijinhos >.<

Veja também

Página 2 de 512345