• Sobre o blog
  • Contato
  • Envie seu texto
  • Blogroll
  • FAQ
  • 02 abril

    Um dia acordo cinza, outro dia colorida…

    Me olho no espelho e começo a rever marcas que o tempo me causou, as palavras, o desprezo, a humilhação que passo diariamente por algum ser que sabe meu ponto fraco e tenta me atingir, e consegue, tenho um problema chamado insegurança, quem dera isso fosse apenas coisa de adolescente, quem dera este problema acabasse tão rápido quanto aquele meu doce favorito, embora tenha lido centenas de vezes que devemos pensar primeiro em nós mesmos para depois ver o que os outros pensam, eu não sigo muito bem este ‘padrão’, sou humano, é automático não é porque existe essa bendita frase que eu tenha que me padronizar e segui-lá.
    Sou muito emocional, sou sensível mesmo que eu passe uma imagem confiante, dura, agressiva e mesmo que eu brinque, seja uma menina engraçada, louca entre aspas, tenho problemas, tenho sentimentos, e é tão ruim gostar de alguém e esse alguém te desprezar, dizer que não quer nada contigo, dai você é forte, não abaixa a cabeça por conta de um não, mas ai vem o segundo, o terceiro… E começa assim a perder as esperanças, começa a se olhar no espelho juntar tudo o que te dizem ‘desagradavelmente’, porém vem as palavras reconfortantes de seus amigos, que não querem ver você de modo algum na fossa dizendo que você irá encontrar alguém que te dê valor, encontrar eu até posso ter encontrado, mas não senti o mesmo, o que posso fazer? Tenho dedo podre pra escolher o cara certo? Ou eu errei tanto na vida que preciso apanhar muito como castigo?
    Queria ter alguém pra me abraçar, me beijar, me olhar nos olhos e dizer eu te amo, me ligar de noite, de madrugada, sair comigo no final de semana, ficar em casa, na cama ou no sofá, assistindo um filme romântico, engraçado, que seja, pelo menos estaríamos ali e eu estaria bem.
    Volto a me olhar no espelho e vejo que preciso de mudanças, por mais que digam que meu cabelo é feio, eu entendo, gosto do meu cabelo, não tanto quanto queria, sei que sou desleixada e preciso me recompor, queria pedir ajuda, mas tenho vergonha e muitos que riram de mim, tenho certeza que um dia vão se calar, pois sentimentalmente falando sou linda, esteticamente não tanto, preciso admitir isso e eu vou me ajudar e quem quiser se juntar a mim, vamos juntos.
    Texto feitor por: Emanuelly Cristina Miguel |Blog|
    Envie seu texto,clique aqui para saber mais.
     
    Dayane Nascimento

    23 anos, carioca, estudante de Publicidade e apaixonada por fotografia, moda, decoração e qualquer outra coisa que me faça sorrir. @dayaneassiis
    Página 50 de 146« Primeira...102030...4849505152...607080...Última »